A Prata de Pirenópolis

DSC_5319 (1)

Pirenópolis conquista selo de IG

Por Marisa Pacheco

Fotos: Ana Póvoas

Após quatro anos de intenso trabalho a ACEAPP ( Associação Cultural e Ecológica dos Artesãos em Prata de Pirenópolis), com o fundamental apoio do SEBRAE — GOIÁS, recebeu o selo de Indicação Geográfica para suas joias em prata entrando assim para o seleto grupo de municípios brasileiros que já foram agraciados com essa distinção por produzir produtos especiais.

diegoDSC_5581

Nove de julho de 2019 tornou-se agora uma data histórica para Pirenópolis e seus artesãos joalheiros receberam com alegria e satisfação essa distinção.

O selo foi concedido pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) após rigoroso processo de análise da história, da qualidade e originalidade dessa arte que aqui floresceu no final dos anos 1970. Sua história tem início com a chegada de vários artesãos ao município, especialmente um grupo que escolheu a região para fundar uma cooperativa agroartesanal alternativa denominada Terra Nostra. Vários desses artesãos aprenderam o ofício em viagens a países de tradição joalheira em prata como a Índia e repassaram esse fazer a jovens moradores da cidade em seus ateliês transformando o perfil socioeconômico e cultural de Pirenópolis.

Hoje a cidade possui oito lojas comercializando joias em prata e os antigos aprendizes tornaram-se mestres no ofício com produção própria. Atualmente o número de artesãos joalheiros é aproximadamente de cem profissionais. O selo de IG concedido à cidade confere oficialmente a Pirenópolis o status de Capital da Prata do Centro-Oeste.

O título será um grande atrativo para que amantes e colecionadores da arte joalheira venham conhecer as joias que mereceram o novo selo de Indicação Geográfica Brasileira na modalidade de Indicação de Procedência, que reconhece e protege o município pelo seu notório modo de criação e produção de joias em prata. Ganham o setor turístico, a arrecadação municipal e a população local com a criação de mais empregos e renda.

O INPI informa que com a indicação de Pirenópolis o país passa a ter 64 registros de Indicações Geográficas nacionais — 53 de procedência e 11 denominações de origem, quando as características do meio geográfico conferem propriedades específicas a um produto. Além das nacionais, o Brasil reconhece nove denominações de origem de bens de outros países, como o Champagne, da França.

O Brasil não possui minas de extração de prata, nossas joias são produzidas de forma sustentável utilizando prata reciclada, retirada de sucata eletrônica, de radiografias e de resíduos das oficinas.

A ACEAPP conta com 25 associados e sua expectativa é de crescimento do número de filiados uma vez que a conquista do IG possibilita maior visibilidade ao trabalho dos joalheiros e principalmente, garantia de autenticidade para o consumidor que quer comprar em suas viagens produtos que tragam uma história bonita construída por um coletivo da comunidade visitada.

O selo do IG vai aumentar a projeção e difusão das joias de Pirenópolis no Brasil e no exterior.

Número de artesãos joalheiros no município:
Segundo o último levantamento feito pela ACEAPP e SEBRAE/GO, em 2017,  87 joalheiros em atividade em Pirenópolis foram contactados pela pesquisa.

 

 

Comentários

Sobre o Autor /


Assine nossa Newsletter

Receba informações sobre a #RevistaVIU e fique por dentro das principais novidades.
Fundada em 2010 pela Alquimia Editora e Comunicação, A REVISTA VIU? atuante nos segmentos de moda, beleza, saúde, gastronomia, arquitetura, qualidade de vida, entrevista, roteiros, turismo, negócios e tecnologia vem se despontando como um grande canal de comunicação entre o público A, B e C+ atua no Planalto Central, Brasília, Pirenópolis, Anápolis, Posse, Formosa, Chapada dos Veadeiros, Alto Paraiso, Vila de São Jorge, Teresina de Goiás, Cavalcante e Goiânia.

Av. Valeriano de Castro, n° 119, Sala 01 - Galeria Santo Estevão

(61) 99676 3908

revistaviu@gmail.com