O Rei da Bucha Alisson Felix do Grupo Fibra Forte

Alisson e Elizabeth proprietários do Grupo Fibra Forte em Pirenópolis

Juntamente com sua esposa, Elizabeth Gomes, CHRO do GFF, e investimentos de hectare em hectare na Fazenda Boa Vista em Pirenópolis, Goiás, Alisson se tornou o REI DA BUCHA VEGETAL DA AMÉRICA LATINA.

A área de cultivo da fazenda é de 30 hectares, com 60 mil pés de bucha vegetal. Por ano a fazenda produz 1 MILHÃO DE BUCHAS INTEIRAS. É a maior área de cultivo de buchas vegetais da América Latina.

Para garantir produção, Alisson e sua equipe, tiveram que aprender como cultivar esta planta.

O processo da bucha vegetal é muito rápido. Do plantio à colheita são 5 meses. Durante este período ela cresce desenvolvendo as ramas e caule rapidamente. Se não fizer o manejo de maneira adequada, não produz o fruto, nosso principal produto.

Com o tempo, Alisson encontrou uma variedade produtiva de interesse comercial: a espécie africana – cilíndrica rosa, que é a bucha de metro.

Marcio Venicio, jornalista e Auster, gerente de produção da Fazenda Boa Vista do Grupo Fibra ForteAuster, gerente de produção da Fazenda Boa Vista, ressalta que a plantação só funciona bem se tomar todo o cuidado com as etapas de cultivo.

Segundo Marcio Venicio, jornalista e Auster, gerente de produção da Fazenda Boa Vista do Grupo Fibra Forte: “A bucha começa desde da semente, fazendo a seleção, tratamento e preparar o solo para o plantio. O fruto bom começa desde a semente. Aramos a terra, adubamos com esterco, fazemos cobertura, todo o processo, e plantamos. Dentro de quinze dias irrigamos, um dia sim, outro não. Fazemos a fértil irrigação.

No estaleiro a planta é encontrada em diferentes fases de desenvolvimento:

  • buchas já na hora de colher
  • buchas ainda na metade do seu desenvolvimento
  • buchas que ainda estão brotando
  • buchas que estão soltando a flor, podendo ser fêmea ou macho

O ciclo da bucha é de maios ou menos 5 meses.

E onde tem flor tem abelha fazendo o papel de polinização. E beija-flor também não falta no parreiral.

Cuidados no cultivo:

Fazenda Boa vista

Alisson ressalta, que este mercado ainda tem muito para ser explorado no Brasil. Através da pesquisa feita em redes de supermercados, em cada 10 pessoas somente três utilizam esponja pra banho, a nossa bucha vegetal. Sete pessoas ainda utilizam a bucha sintética, que não é biodegradável.

O Grupo Fibra Forte incentiva o consumo consciente focado na sustentabilidade dos negócios.

Infelizmente a bucha sintética é ainda a mais aceita pela população, portanto estamos nesta jornada, trazendo informação e incentivando o consumo consciente para o mundo.

Esperamos que o consumo consciente cresça e se prolifere no Brasil, como nos países desenvolvidos, onde produto biodegradável é aceito de forma natural.

Alisson, afirma com otimismo que em breve estará com um mercado duas ou até três vezes maior. E é com este otimismo que mesmo com a pandemia, investiu no aumento do cultivo da bucha vegetal e ainda pretende aumentar sua produção ainda em 2021.

Serão investimentos em tecnologia, controle de processos, controle de qualidade, novos profissionais, tudo para garantir qualidade premium aos mais de 600 produtos GFF, que passam por um padrão rigoroso de escolha de fornecedores, logística, fiscalização e testes, antes de chegar nas gôndolas dos supermercados, mercados, farmácias, atacadistas em geral.

Assim, planeja aumentar sua área de atuação no mercado brasileiro, com todos as marcas, e adentrar no mercado internacional.

GFF Rumo a 2030

Neste ano de 2020, o Conselho Diretor do Grupo Fibra Forte anuncia uma nova estrutura organizacional simplificada, com o objetivo de acelerar o crescimento e a rentabilidade do GFF.

Alisson Felix Lopes e seu pai – Grupo Fibra Forte

Com esta reorganização, as empresas fisicamente se organizaram em único espaço físico e online, deixando claro que, todas as marcas fazem parte de uma mesma organização. A Nova Sede ficará pronta no primeiro semestre de 2021.

“Esta nova estrutura trará as marcas mais perto dos negócios de seus clientes acelerando os processos de tomada de decisão. O ramo de nossos negócios está passando por uma aceleração crescente de mudanças alimentadas por megatendências, automação industrial, novos serviços, produtos biodegradáveis. As organizações precisam se adaptar, revitalizar seus negócios rumo a sustentabilidade e para responder ao mercado, que está cada vez mais exigente”, como afirma o CEO Alisson Felix Lopes.

Para conhecer um pouco mais do produto, acesse:https://grupofibraforte.com.br/

O grupo editorial Alquimia, responsável pelas revistas VIU, VIUTRINE, Pequi, Eco Magazine e agora PIRIDICAS, apoia e incentiva o consumo consciente e o desenvolvimento sustentável através de divulgação de boas práticas de desenvolvimento social. São milhões de publicações nesses 20 anos, sendo a revista Eco Magazine, pioneira, uma das primeiras no País impressa em papel reciclado com doação de mais de 100 mil sementes distribuídas em todo o País. Fica aqui toda nossa felicidade em divulgar as açõies dessa empresa maravilhosa, instalada na bela Pirenópolis!

Parabéns Alisson Félix e colaboradores!
Parabéns Grupo Fibra Forte!

Comentários

Sobre o Autor /


Assine nossa Newsletter

Receba informações sobre a #RevistaVIU e fique por dentro das principais novidades.
Fundada em 2010 pela Alquimia Editora e Comunicação, A REVISTA VIU? atuante nos segmentos de moda, beleza, saúde, gastronomia, arquitetura, qualidade de vida, entrevista, roteiros, turismo, negócios e tecnologia vem se despontando como um grande canal de comunicação entre o público A, B e C+ atua no Planalto Central, Brasília, Pirenópolis, Anápolis, Posse, Formosa, Chapada dos Veadeiros, Alto Paraiso, Vila de São Jorge, Teresina de Goiás, Cavalcante e Goiânia.

Av. Valeriano de Castro, n° 119, Sala 01 - Galeria Santo Estevão

(61) 99676 3908

revistaviu@gmail.com