Projeto reúne fotógrafas do Brasil e do mundo e mulheres em um coletivo artístico para homenagem ao Dia Internacional da Mulher

PROJETO ARTÍSTICO TEM OBJETIVO COMUM DE UNIR MULHERES E FOTÓGRAFAS.

O que você esconde lá no fundo da sua alma, que tem medo ou vergonha de contar para si mesma? Você consegue acolher os seus defeitos? Como em um autoabraço, o projeto fotográfico coletivo “Bem me quero, Mal me quero”, traz a oportunidade de autoconhecimento e aceitação para as mulheres.

Idealizado pela fotógrafa Melissa Maurer, que vive em Alto Paraíso de Goiás – Chapada dos Veadeiros, o projeto une mais de 132  fotógrafas em 19 estados Brasileiros, Argentina, Boston, NYC, Espanha, Portugal, Índia e Austrália,  e mulheres voluntárias em uma mesma causa: a auto observação, o perdão, a aceitação.

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, as redes sociais conhecerão um pouco das histórias dessas mulheres através de fotografias e de cartas escritas por elas e para elas. Será possível ver todas as imagens pela hashtag “bemmequeromalmequero”.

Sobre o Projeto:

Quem nunca despetalou uma flor pensando no primeiro amor:  “- Bem me quer, mal me quer?”

Partindo dessa memória infanto-juvenil e pensando em como ela formou nosso imaginário enquanto mulher, reinventamos a pergunta e o foco deste querer.

Uma proposta de olhar para si, retirando calmamente cada pétala, mas com uma outra pergunta: Bem Me quero? Mal Me quero?

Agora, já não estamos pensando no querer do outro, mas em como a gente SE sente, percebe, trata, ama: bem quer.

Experimente… SE observe em um espelho: Quem você vê? O que você sente? Olhe-se nos olhos… Você lembra da criança que foi? Quem é você agora? Como você se imagina daqui a uns anos?

No momento em que nos despetalamos e olhamos para nossa alma: o que ficou no centro? O que contamos para nós mesmas, quantas mentiras nos dizemos, como nos empurramos para baixo? Como nos desvalorizamos a cada dia, a cada desafio, nos cobramos, nos culpamos.

Do que você sente medo? Do que você sente vergonha? O que você esconde? O que te disseram para esconder e você levou pra frente? Quais são os seus defeitos (e, porque, você os considera defeitos)?

Trabalhando nosso auto-olhar, autoconhecimento, revirando nossos cantos escuros, aqueles monstros e fantasmas que habitam a mente, reconhecendo as histórias ruins que contamos para nós mesmas, medos, ansiedades, imagens distorcidas no jogo mental de espelhos… então, o que resta? Quem sou eu sem tudo isso, sem tantos adjetivos e pétalas? Com o quê estou me identificando?

Ao reconhecer nossos padrões, podemos transformá-los. E ao vermos outras mulheres que sentem e passam por situações semelhantes, nos sentimos, com alívio, mais humanas. Este é o objetivo dessa vivência.

Bem me quero… Mal me quero convida-nos a escrever uma carta endereçada a si mesma, relatando essas crenças equivocadas que sustentamos e que nos formam, para, então, tornar a forma informe e construir para si um outro olhar – amoroso e acolhedor – através de um retrato.

Bem me quero mal me quero-2

Por que um retrato para lidar com questões tão profundas?

Vivemos num mundo de imagens. Feche os olhos, o que você vê? Uma imagem vem surgindo em seus pensamentos. Sonhamos imagens, estamos cercados por elas em todos os lados: celulares, telas de computador, tablets, espelhos – janelas de percepções de si e do mundo.

Criar uma nova imagem de si, vinda de um processo de aceitação é potente e auxilia na construção da busca pela sua essência.  Fazer as pazes com o passado de histórias cocriadas, em uma sociedade machista, por nós mesmas, para criar um futuro empoderado e um presente realizado.

O Convite:

Fotógrafas de todo o Brasil e Mulheres de todas as fases, formas e cores

A Imagem:

Fotos de mulheres acolhendo a si mesmas (de frente, de costas, deitadas, sentadas, com roupa, nua ou semi nua, em ambientes naturais, urbanos ou estúdio, como acharem melhor). Uma imagem de aceitação e amor-próprio. Cada fotógrafa é co.criadora do projeto e têm a liberdade de fazer as imagens ao seu estilo, respeitando seu próprio olhar.

A Carta:

Uma carta relatando o que contamos a nós mesmas que nos desvaloriza, diminui, limita, paralisa, culpa, envergonha, nos faz sofrer internamente/externamente e que através dessa reconhecer possamos nos acolher e iniciar uma nova relação em busca do amor-próprio.

Divulgação Coletiva:

08 de março – Dia Internacional da Mulher – Cada fotógrafa utilizando suas próprias redes sociais (instagram, facebook), com a publicação da Foto + Carta + Hashtag #bemmequeromalmequero.

Bem me quero mal me quero-3

 + sobre o projeto: #bemmequeromalmequero

 Maiores informações:

Melissa Maurer – @melmelissamaurer

62 996198103 | histericas.arte@gmail.com | @histericas.arte

 (Texto: Maiara Bersch, Paula Ramos Smith e Melissa Maurer)

Comentários

Sobre o Autor /


Fotógrafo, redator e designer, escreve para o portal VIU Magazine e é produtor da revista 'VIU?'. @MaxMullerMM

Assine nossa Newsletter

Receba informações sobre a #RevistaVIU e fique por dentro das principais novidades.
Fundada em 2010 pela Alquimia Editora e Comunicação, A REVISTA VIU? atuante nos segmentos de moda, beleza, saúde, gastronomia, arquitetura, qualidade de vida, entrevista, roteiros, turismo, negócios e tecnologia vem se despontando como um grande canal de comunicação entre o público A, B e C+ atua no Planalto Central, Brasília, Pirenópolis, Anápolis, Posse, Formosa, Chapada dos Veadeiros, Alto Paraiso, Vila de São Jorge, Teresina de Goiás, Cavalcante e Goiânia.

Av. Valeriano de Castro, n° 119, Sala 01 - Galeria Santo Estevão

(61) 99676 3908

revistaviu@gmail.com